MENU, BANNERS, TRADUTOR E RELÓGIO

...........................................................................................Web R. Vida
.....................................................................................

Mensagens

Pesquisar este blog


A FAMÍLIA NOS PADRÕES DIVINOS
Efésios – 5:22-29 – 22- Vós, mulheres, submetei-vos a vossos maridos, como ao Senhor; 23- porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o Salvador do corpo. 24- Mas, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres o sejam em tudo a seus maridos. 25- Vós, maridos, amai a vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, 26- a fim de a santificar, tendo-a purificado com a lavagem da água, pela palavra, 27- para apresentá-la a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem qualquer coisa semelhante, mas santa e irrepreensível. 28- Assim devem os maridos amar as suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo. 29- Pois nunca ninguém aborreceu a sua própria carne, antes a nutre e preza, como também Cristo à igreja;
Salmo – 127:3– Eis que os filhos são herança da parte do Senhor, e o fruto do ventre o seu galardão.
DEUS organizou a família de acordo com o princípio da autoridade. Todos os membros da família se acham sob a autoridade do cabeça estabelecido por DEUS.
“Saibais ser CRISTO o cabeça de todo homem, e o homem o cabeça da mulher e DEUS o cabeça de CRISTO” I Corintios – 11:3.
“Filhos, em tudo obedecei a vossos pais, pois fazê-lo é grato diante do SENHOR”. Colossenses – 3:20.
O Padrão Divino Para a Esposa
“Primeiro as Damas” é uma norma de etiqueta social bastante conhecida. Na família é elo de união entre o marido e os filhos.
Ao tratar do Padrão Divino para a família, as Escrituras se dirigem em primeiro lugar à esposa. “As mulheres sejam submissas a seus próprios maridos, como ao SENHOR...”.
Submissão – Um meio de proteção
Neste mundo há sempre a possibilidade de a mulher ser molestada fisicamente, por isso ela precisa da proteção do marido. A mulher tem necessidade de ser protegida contra a agressão emocional de seus próprios filhos. Não deve ser preciso a mãe pedir que os filhos a respeitem e muito menos esforçarem-se para impor respeito. O marido tem a responsabilidade de proteger a mulher contra qualquer abuso ou falta de respeito por parte dos filhos.
A mulher está sujeita também a ataques na área espiritual. O marido deve ser como um escudo a protegê-la contra os “principados e potestades” Efésios – 6:12 – pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniqüidade nas regiões celestes.
Submissão – Um meio de alcançar equilíbrio social
O apóstolo Paulo, em sua carta aos Gálatas, escreveu: “Não há judeu nem grego, não há escravo nem livre; não há homem nem mulher, porque todos vós sois um em CRISTO. Gálatas – 3:28.
Com respeito à posição de filhos de DEUS, no relacionamento com DEUS e com o mundo espiritual – homem e mulher estão em pé de igualdade.
Sabemos que a emancipação da mulher trouxe muitas mudanças que eram de fato necessárias, mas produziu também um efeito colateral indesejado – roubou da mulher a segurança e a proteção a que tem direito.
Submissão – Um meio de alcançar poder espiritual
A esposa que coloca CRISTO em primeiro lugar será motivo de alegria para o seu marido e para o seu SENHOR. I Pedro – 3:6 como Sara obedecia a Abraão, chamando-lhe senhor; da qual vós sois filhas, se fazeis o bem e não temeis nenhum espanto.
A submissão é muito mais que uma forma exterior; é uma atitude interior. É mais que ter um véu sobre a cabeça; é ter o coração coberto pelo véu da honra e da reverência para com o marido.
A percepção e o interesse espiritual da mulher ultrapassam os do homem. Todavia, ela não pode usar isso como desculpa para não se submeter à autoridade do marido. Pelo contrário, é através da submissão constante que a esposa passa a dispor de poder espiritual.  I Pedro – 3:1,2 – 1- Semelhantemente vós, mulheres, sede submissas a vossos maridos; para que também, se alguns deles não obedecem à palavra, sejam ganhos sem palavra pelo procedimento de suas mulheres, 2- considerando a vossa vida casta, em temor.
Padrão Divino para os Maridos
É plano de DEUS que o marido trabalhe para prover as necessidades da sua família. A ele cabe a responsabilidade de alimentar, vestir e educar seus filhos, I Timóteo – 5:8. Mas a responsabilidade maior para o marido é o de “amar a sua mulher, assim como CRISTO amou a Igreja”. Efésios – 5:25.
Sacrifique-se por ela
Paulo usou a palavra “ágape”, quando disse “Maridos, amai vossas mulheres”. A palavra “ágape” quer dizer: amor que se avalia pelo sacrifício. Portanto, está bem claro que o sentido é o de um amor que se dispõe a sacrifícios, pois ele continua: “... assim o marido deve ter o cuidado com o seu modo de agir em relação às pequenas coisas” e não se permitir ser desatencioso em ocasião quando devia demonstrar a maior ternura e o mais elevado respeito por sua companheira.
Cuide da vida espiritual dela
O homem que ama a sua esposa coloca as necessidades espirituais dela em primeiro lugar. Seu primeiro interesse é que ela mantenha com o SENHOR uma comunhão adequada. Comunhão com CRISTO não significa ser devotada, religiosa, cheia de atividades a ponto de negligenciar os deveres do lar, mas uma perfeita compreensão da importância primordial da pessoa de JESUS CRISTO e do seu absoluto senhorio.
A primeira tarefa do marido cristão é cuidar da santificação de sua esposa. O seu modelo é CRISTO, que se sacrificou pela igreja, para a santificar. Até por meio da oração e da palavra deve ampará-la, incentivar suas aspirações espirituais e ajudá-la a crescer no conhecimento das coisas de DEUS.
Exerça a autoridade com humildade
Autoridade não é ditadura. Muitos homens gritam, mandam, exigem obediência com imposição, capaz de ser olhado com medo e não com amor pela esposa e filhos. Autoridade é responsabilidade. Ser o cabeça do lar é mais do que uma questão de simples autoridade; é uma questão de responsabilidade. Autoridade do marido não será em nada diminuída pelo fato de se pedir a opinião da esposa, em deixar que ela decida certos assuntos, desde que tais assuntos sejam da alçada dela.
Padrão Divino Para os Filhos
Padrão Divino para os filhos se resume praticamente num só mandamento: “filhos, em tudo obedecei a vossos pais; pois fazê-lo é grato diante do SENHOR”, Colossenses – 3:20. O relacionamento de um filho para com CRISTO se desenvolve em proporção direta à obediência que ele presta aos pais.
Respeitar e honrar aos pais – Êxodo – 20:12 – Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá.
Este é o primeiro mandamento com promessa. “Para que te vá bem e sejais de longa vida sobre a terra”, Efésios – 6:3. O mandamento para respeitar aos pais é de suma importância, pois está inserido tanto no Velho como no Novo Testamento. Êxodo – 20:12; Mateus – 15:3-9; Marcos – 7:6-13. Talvez você já tenha ouvido dizer: “Eu não pedi para nascer”. Se esse filho parasse para analisar o encantamento que envolve o nascimento de uma criança, certamente ele se prostraria diante de DEUS, maravilhado e agradecido, Salmos – 139:14 – Eu te louvarei, porque de um modo tão admirável e maravilhoso fui formado; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem. Com certeza ele olharia para os seus pais com mais ternura, amor e gratidão.
Obedecer aos pais
Há filhos que só obedecem os pais porque temem ser castigados se não o fizerem. Porém, a melhor razão para a obediência deve ser o amor e o respeito. Amor inclui todas as responsabilidades que temos perante eles. Há varias razões para obedecer aos pais:
·        Primeiro: para que te vá bem Efésios – 6:3.
·        Segundo: para que vivas muito tempo sobre a terra, Efésios – 6:3.
·        Terceiro: porque isto é justo, Lucas – 2:41-51.
Ajudar aos pais
Os filhos têm a responsabilidade de ajudar nos serviços de casa. Enquanto os pais  providenciam o sustento para os filhos, estes devem colaborar com alegria nos serviços do lar. Os filhos que nunca ajudam em casa, geralmente crescem preguiçosos e até chegam a repelir o trabalho indispensável ao seu autosustento, quando adultos.
Manter ou sustentar os pais quando já idosos ou impossibilitados de ganhar o seu próprio sustento.
Assim é o viver Cristão em família. Todos em plena dependência daquele que é o autor da família, procurando conhecer e viver seus princípios e orientações, alcançando uma vida feliz.
QUE DEUS TE ABENÇOE... 

1 comentários:

cineidef@hotmail.com disse...

acho que devemos educar nossos filhos desta forma como foi relatado.se não educarmos assim como vai ser no futuro?e tambem ajudar seus pais quando não poderem mais,se sustentar,,isso faz parte do seu reconhecimento,,,..para com os seus..pais..

Postar um comentário

e-MAIL

. . . . . . . . . . .. . . . . .. . . . .. . . . .. . .